Sexta casadoira (na segunda) – Meu dia de it girl

Meu maior sofrimento e dúvida cruel foi escolher o salão onde me arrumar no meu dia de noiva. Não aquele dia de noiva com banho de banheira e tudo mais (não consigo entender passar o dia todo sozinha enfiada em algum salão sem ver o dia passar do lado de fora… enfim) estou falando de cabelo e maquiagem mesmo. Assim, aparentemente, simples se não fosse eu a noiva. A verdade é que tenho um trauma enorme de salão. Aos 15 anos, quando minha irmã se casou me arrumei pela primeira vez em um salão, ao chegar em casa para trocar de roupa me perguntei se tinha entrado em alguma máquina do tempo que me levou aos meus 30 anos (aos 15 achava que ter 30 era ser velha). Sei lá mas acho que uma garota de 15 anos, que não precisava de tudo aquilo, muita base (mais escura que meu rosto) sombra combinando com o vestido (esses eram os anos 90 e sua modas trash) um cabelo em um semi preso com cachos Maysa. Se você visualizou vai entender meu trauma.
A verdade é que passado os trâmites legais do casamento fui para o banheiro e limpei aquilo tudo, fiz um coque e fui ser feliz porque a festa tava e boa, mas o trauma ficou e depois disso só fui volta em uma salão no inicio do ano passado. Se eu nunca mais saí de casa?? Que nada, aprendi a fazer tudo em casa, do make ao cabelo e juro: Não faço feio em evento algum!
No ano passado fui madrinha de um casamento em Fevereiro e aproveitei para testar um salão com boas indicações. O casamento seria as 10h e sabia que jamais conseguiria ao menos fazer um rabo de cavalo as 8h, sem chance. O que posso dizer da experiência? De novo corri para o banheiro e lavei tudo, mas dessa vez em casa.
Com tantos relatos assim me fica a pergunta: Onde é que as maquiadoras não entendem o que você diz? Não precisam esconder minhas sardas e muito menos me transformar em uma sexy girl com côncavos marcados e olhão preto,meus olhos são gordinhos e nem da para ver minhas pálpebras.
Depois disso só conseguia pensar que queria fazer a Vic Ceridono e no meu dia fazer meu próprio make. Base leve, brilho sutil nos olhos, delineador gatinho, bochechas rosadas e batom rosa. Minha ideia foi terminantemente rejeitada por mamys, irmã então quase me sacudiu para colocar meu parafuso de volta no lugar. Era demais, eu já faria quase tudo e ainda o make. Não quis bater o pé e dei mais uma chance ao universo.
Muitas indicações e escolhi o lugar. Vasculhei o instagram dela só vi gente bonita, hair divônico e bons makes. Fui até lá gostei demais da cabeleireira mas olhei torto para a maquiadora. Ainda assim decidi confiante, marquei o teste, desengavetei a revista com o cabelo que queria (um coque com trança de Helena Bordon) salvei mil fotos do make basicão e sai de casa com o pensamento positivo.
Essa é a hora em que eu deveria falar que foi um chute certeiro, que saí de lá curada do trauma… só que não. Não mesmo!! O cabelo OK, ela é realmente ótima e vou levar essa indicação para a vida mas o make atravancou. Por mais enfática que eu tenha sido dizendo: Não quero parecer maquiada. -Não escondas minhas sardas. -Quero blush na bochecha, já tenho o rosto fino, não quero contorno. – Não, Não e não!!
Para completar a maquiadora ainda não queria fazer o meu delineado gatinho alegando que não se usava.
Afff!! Vida de noiva não são só flores.
Quando me levantei da cadeira e me olhei no espelho lembro de sentir um frio na barriga e devo ter feito uma cara muito desolê. Minha vontade era mesmo de levantar e dizer: Valeu! E voltar no dia do casamento com minha maleta e me virar. Até cheguei a falar isso mas as orações de mamys foram atendidas.
No dia do casório quem me olhou torto foi a maquiadora, depois que saquei minha base da bolsa então… Desculpa!! Mandei minha irmã ficar vigiando. A cada pequeno passo do make ela pedia para eu olhar, lembro dos olhos dela, ela devia estar puta da vida mas parece ter levado a sério minha cara da última vez. Ela ainda relutou em colocar o blush onde eu queria e pediu para que eu mesmo aplicasse. Imagino ela pensando: não quero ter parte nisso. KKK mas correu tudo bem, bem mesmo. Minhas sardas aparecem nas fotos, minhas bochechas estão rosa, meu delineado está lá. Até merecia um desconto no preço porque economizei um bocado de produto.
Agora é a hora em que eu digo que tudo está bem quando acaba bem. Amei tudo, de verdade mas ainda sigo fazendo meus próprios makes, só para evitar o stress mesmo.

PS: Me arrumei na Glênia e devo dizer que SIM ela é ótima. Siga o seu Instagram @gleniamoraishair nunca vi um cabelo feio lá. Tudo lindo e atual. AMEI!! Sobre a maquiadora devo dizer que gostei muito do resultado final mas indico que não baseado na minha opinião mas de irmã e mamys que amaram tudo e disseram: Você é chata demais. Não vou discutir com elas que me conhecem tão bem.

17

37

121

131

154

176

Anúncios

2 comentários sobre “Sexta casadoira (na segunda) – Meu dia de it girl

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s